Portal promove palestra sobre BULLYING

O psicólogo clínico Herivelto Zuccaratto estará nesta sexta-feira, 29, no Colégio Portal de Limeira onde falará aos alunos do 9º ano sobre a prática do bullying e suas conseqüências.
O Bullying é um termo de origem inglesa utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo (bully) ou grupo de indivíduos com o objetivo de intimidar ou agredir outro indivíduo (ou grupo de indivíduos) incapaz de se defender. A palavra "Bully" significa "valentão", o autor das agressões. A vítima, ou alvo, é a que sofre os efeitos delas. Também existem as vítimas/agressoras, ou autores/alvos, que em determinados momentos cometem agressões, porém também são vítimas de bullying pela turma.
A explanação do psicólogo acontecerá a partir das 9 horas.

Dicas para acabar com o BULLYING
 
Trate as outras pessoas como gostaria de ser tratado, com respeito sempre;
DENUNCIE. Esta prática é crime, portanto você poderá contar com a ajuda de seus pais e até de um advogado;
EXIJA. É importante que na sua escola esteja claro que qualquer manifestação deste tipo será passível de punição;
EXPLIQUE. Proponha palestras, peças de teatro, trabalhos... tudo para ajudar a galera a entender o problema e ,assim, combatê-lo;
INFORMAÇÃO. Informe-se sobre o assunto. Só assim você poderá identificar o problema;
LIMITES. Zoar uma pessoa de vez em quando não tem nada de errado. Mas saiba a hora de PARAR! Sem se dar conta você pode levar uma pessoa a um ataque de ansiedade ou depressão.
AJUDE. Se você já foi vítima seria legal criar um blog para postar sobre o assunto e assim ajudar alguém ou compartilhar experiências;
DEFENDA. Combine com seus colegas, se perceberem que alguém está sendo vítima de algum bullying, juntem-se para enfrentá-lo, assim a vítima se sentirá mais segura;
TENHA CORAGEM. Cuide da sua autoestima. Seguro de si você tem tudo para NÃO se tornar vítima destes elementos e ainda terá forças para enfrentá-los

Como identificar o BULLYING

Muitas vítimas de bullying sofrem caladas, por vergonha, por acharem que são culpadas ou até merecem os apelidos, ou por falta de oportunidade de diálogo.
Cabe, então, a pais e professores a tarefa e identificar se há algo de errado na vida social da criança ou mesmo do adolescente.
Só consegue notar diferenças quem acompanha o cotidiano do filho. É esse o primeiro passo: ver se a criança está mais irritada, nervosa ou triste que o normal
No caso de vítimas de cyberbulling, a compulsão por utilizar a Internet é outra característica.

 

 

 


Voltar